Domingo, 28 de Janeiro de 2007

8. A supervisão e a disciplina no sistema celular

A efetividade dos grupos familiares é indiscutível. A Igreja Elim tem mais de catorze anos trabalhando com células nos lares e o sistema não tem se debilitado, pelo contrário, se consolida cada vez mais.

Temos aprendido a importância de saber delegar funções entre os irmãos, não só para que todos tenham alguma participação, mas também para atender um número maior de pessoas. Não obstante, isto implica no risco de que à medida que aumenta o número de pessoas que se envolvem nesse trabalho, também aumenta a possibilidade de descuidos, erros e omissões. Daí a importância da supervisão.

A vida do ministro eficaz: Lamentavelmente, parece que alguns pastores defendem a idéia de que seu trabalho na obra se limita simplesmente a pregar algumas vezes na semana, a visitar de vez em quando os membros, ir a funerais, fazer a programação da igreja, esperando passivamente que o Senhor, de alguma forma, abençoe seu ministério com um crescimento milagroso. Deus nos tem mostrado através de sua Palavra que o Pastor é o servo que Deus tem posto na igreja para orar e cuidar das pessoas, apascentando-as e dirigindo-as tanto individual quanto coletivamente (2 Tm 2.14-15; 4.1-2; Tt 2.7-8; Hb 13.17).

Como preparar supervisores eficazes: O Pastor como Moisés, deve saber conduzir a igreja. Ele tem a visão, e sua vida é possuída por ela. Tudo o que faz e diz gira em torno das células e do crescimento que visualiza para a igreja. Não perde tempo com assuntos que não trazem benefícios para a obra de Deus. Procura sempre melhorar para alcançar as metas estabelecidas, tornando-se assim um exemplo a ser imitado (1 Tm 4.11-12; Tt 2.7; 1 Co 11.1; Hb 13.7). Esta é a melhor maneira de preparar novos Supervisores, pois eles recordarão melhor as instruções que levam o respaldo do exemplo. O Pastor deve programar reuniões periódicas com seus Supervisores, para informar-lhes dos avanços obtidos, para mostrar-lhes gráficos, estatísticas e as metas a alcançar. Também para dar-lhes idéias que lhes facilitem a obtenção dos objetivos traçados.

A supervisão eficaz: Mesmo tendo supervisores capacitados, o Pastor não deve acomodar-se. Semanalmente deve escolher um deles e acompanhá-lo em sua supervisão, inspecionando as células de seu setor para observar se os líderes estão realizando o trabalho dentro dos planos estabelecidos.

Atenção: A reunião de planejamento deve ser realizada com seriedade e responsabilidade, de acordo com o programa estabelecido.

Toda célula deve ter seu programa de visitação para motivar e evangelizar os amigos visitantes como também para consolidar os novos convertidos e guiá-los ao batismo na água.

Que cada Líder e Supervisor no dia da reunião, tragam seus controles estatísticos para que haja um claro panorama do estado de cada célula.

Que todos cumpram com suas respectivas funções. Que o anfitrião mantenha seu lar limpo e preparado para a hora da reunião e se coloque na porta para receber os convidados.

Que os membros cumpram com seu compromisso de convidar.

Que o líder esteja preparado espiritual e mentalmente.

Que o secretário da reunião leve atualizada a lista de membros com os dados de cada um em seu caderno.

Que a reunião não tenha o caráter de um culto e sim que se realize de acordo com o formato estabelecido: em um ambiente de cordialidade e atenção personalizada.

Que a reunião não dure mais de uma hora, pois, os convidados cansam e não voltam mais, além de perder o tempo de confraternização para a comunhão.

Que a atenção a todo membro na reunião seja constante.

Também é de vital importância cuidar continuamente da condição física, familiar e espiritual de cada supervisor, líder, assistente de líder e anfitrião. Para isto deve-se certificar que todos assistam as celebrações na igreja e participem de suas atividades.

A disciplina no sistema

O sistema celular requer a participação de toda a igreja; sem dúvida, este sistema requer de todos os participantes seguir estritamente o procedimento estabelecido, ou seja, ser disciplinado e obediente aos princípios que regem o sistema. Notemos três elementos fundamentais:

Deus: Deus deve ser reconhecido como soberano, o possuidor de todo poder no céu e na terra. Nada pode impedir seus propósitos de salvação e restauração. Reconheçamos pois a supremacia de Deus.

O elemento humano: O homem, como instrumento de Deus, deve reconhecê-lo como a única fonte de autoridade. Isto deve conduzir todo servo de Deus a uma contínua dependência do poder que o Espírito Santo outorga. Cabe ao Pastor através de uma vida disciplinada de oração, jejuns e vigílias, influenciar aos demais com o seu exemplo.

A organização do trabalho: Quando uma igreja adota o sistema celular, deve também adotar uma organização adequada à nova estrutura de trabalho. Nesta nova organização o Pastor delega aos membros da igreja, funções tais como: Pastores, supervisores, líderes, anfitriões, auxiliares, etc. Para que a estrutura funcione adequadamente, é necessário que cada participante trabalhe dentro das normas estabelecidas. É responsabilidade do Pastor conseguir que todos os participantes se comprometam a cumprir os princípios dos grupos familiares.

O Pastor deve ser disciplinado, organizado, e empenhar seus esforços nos princípios, comunicando-os e insistindo neles diante da igreja.
publicado por Antonio Francisco às 04:29
link do post | comentar | favorito
|

.Meu blog principal

Achologia

.pesquisar

.Tags

. adoração

. anfitriões

. aprovação

. bíblia

. célula

. células

. comunhão

. comunidade

. conflitos

. consolidação

. crescimento

. disciplina

. encontro

. forte

. fruto do espírito

. frutos

. grupo

. identidade

. inspiração

. líder

. todas as tags

.Arquivos

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Counter

Março - 2007
Estou no Blog.com.pt
blogs SAPO